Por que Moro?

Por que eu vou apoiar a candidatura de Sergio Moro à Presidência da República? Não, não desejo “salvador da pátria”. Este país já teve “salvadores da pátria” demais. E continuamos à espera de ser o prometido “país do futuro”, com índices altíssimos de analfabetismo, desemprego, violência, e uma imensa desigualdade social, para citar apenas alguns dos males que nos afligem.

Então, por que Moro? Pois bem, Moro, com sua biografia e exemplo, é aquele cara que me inspira, e me faz querer ser a melhor versão de mim mesma. É o homem que virou símbolo da Operação Lava Jato. Foi o juiz de Primeira Instância que, corajosamente, ajudou a prender e sentenciou à prisão as pessoas mais ricas e poderosas deste país. Coisa impensável até então. A Lava Jato, mesmo que merecedora de críticas, quebrou paradigmas, mandando para a cadeia pessoas como o ex-presidente Lula, e o bilionário Marcelo Odebrecht.

A Lava Jato e seus muitos desdobramentos, nos deu, naquele momento, a ilusão de que o Brasil poderia vencer um dos mais terríveis monstros que devora nossas entranhas: a corrupção endêmica.

Tendo chegado ao limite do que poderia fazer como um juiz naquela posição, Moro ouviu o canto da sereia, e, provavelmente, ingenuamente, deixou-se levar por ele, aceitando o convite do governo de Jair Bolsonaro para ser um ministro com superpoderes, o Ministro da Justiça e Segurança Pública, inclusive com o COAF sob sua competência. Foi seu maior erro. Ainda que um “erro honesto”, como disse meu amigo, o escritor Tiago Moreira. Não julgo Moro por esse erro. Acredito que ele pensou que poderia, participando do governo, fazer ainda mais a diferença e continuar sua cruzada contra a corrupção.

Porém, a conta deste erro veio rapidamente, e veio alta. Moro precisou, em muito pouco tempo de ministério, pedir exoneração do cargo, ou venderia seus princípios e valores e os negociaria por ambições pessoais. Com o famoso “prezada, eu não estou à venda”, ele deixou o governo, e saiu deixando bem claros os seus motivos: não compactuaria com a corrupção cada vez mais nítida de Bolsonaro e aqueles que o cercavam.

Sendo advogado e com experiência de juiz, tendo feito tanto pelo combate à corrupção no Brasil, e ainda assim, tendo visto sua reputação, até então imaculada, arrastada na lama por petistas e bolsonaristas, furiosos com a exposição dos malfeitos de seus líderes, Moro saiu do Brasil, aceitando uma oferta de emprego que o levaria a morar nos EUA. Moro poderia muito bem ter seguido sua vida ali. Com bom salário, vivendo num país de primeiro mundo, com mais segurança, qualidade de vida para si e seus familiares, e longe de tudo o que viveu no nosso país.

Mas, como disse em seu discurso de filiação ao Partido Podemos, dia 09/11/2021, e eu realmente acreditei, o Brasil nunca saiu do coração de Moro, e nem ele estava confortável de abandoná-lo na situação em que estamos.

Então, mesmo sabendo das terríveis dificuldades que terá que enfrentar, Sergio Moro voltou com coragem, disposição e força para disputar o cargo mais alto do executivo nacional.

Só essa biografia, arquetípica da jornada do herói mitológico, já me faria apoiar Moro. Moro presidente devolve ao cargo sua liturgia, roubada e vilipendiada por tantos e tantos anos. Devolve a respeitabilidade que o Brasil merece. E isso já seria muito. Haja vista o comportamento da bolsa de valores diante do seu discurso, já citado aqui.

Mas Moro precisará apresentar bem mais que sua biografia e respeitabilidade para consolidar seu nome como a terceira via que buscamos. Precisará enfrentar novamente a máquina de triturar reputações, o pavor dos políticos que inspira aquele cuja bandeira maior é o combate à corrupção, e precisará apresentar um plano de muita qualidade de como pretende fazer para reconstruir o Brasil. E mais ainda, precisará apresentar uma equipe de peso e valor ao seu lado.

O sucesso da nova empreitada de Moro é complexo, e depende de muitas variáveis. Mas, quer saber? Assim como ele, eu acredito que é sim, possível, construir um país mais justo para todos.

Ana Paula Pinho

Mestre e Doutora em Neurociências.

8 thoughts on “Por que Moro?

  • 14 de novembro de 2021 em 12:57
    Permalink

    A vida nos dá novamente a chance de tentar mudar e Sérgio Moro tem todos os atributos que buscamos. Num país de idólatras de políticos vê o seu discurso já nos preenche de certeza de que nesse momento é o principal nome contra os extremos.

    Resposta
  • 14 de novembro de 2021 em 13:53
    Permalink

    Como sempre um excelente texto.
    Precisamos urgente de alguém como Sergio Moro na presidência do Brasil. Está sufocante aguentar tantos corruptos sorrindo livres e soltos rindo da gente, nem na Polícia Federal podemos mais confiar.
    Moro Presidente 2022

    Resposta
  • 14 de novembro de 2021 em 14:26
    Permalink

    Sua análise sobre a trajetória do Moro é parecida com a minha e, imagino, a maioria das pessoas que acompanharam a lava jato sem paixão mas, com esperança e admiração e acompanham a política sem radicalismo mas com muito certíssimo. MORO, terá muita dificuldade em governar porque fazer o jogo político requer habilidades e articulações que seguramente ele não tem e nem queira ter, mas precisará, porque dizer que os “outros” não o deixam ele governar não vai colar de novo.
    Torço por ele e por nós, o Brasil merece um brasileiro de moral para representá-lo, merece um governante que tenha competência e vergonha na cara.

    Resposta
  • 14 de novembro de 2021 em 16:52
    Permalink

    Concordo, tem desafios Gigantes pela frente, vai precisar de uma equipe qualificada, e do congresso Renovado!!!

    Resposta
  • 14 de novembro de 2021 em 19:43
    Permalink

    Cara Dra., Ana Paula, como seu Amigo sou suspeito para dizer que seu artigo e como tu em sua Profissão: brilhante. Porém, neste tema, suas Sábias e precisas palavras, em tese, representam os sentimentos de milhões de brasileiros Probos, Cautos e Democratas Verdadeiros, sim: nós PODEMOS e, mais, juntos temos mais chances de construirmos uma Nação mais igualitária onde a Lei seja igual pra todos. Minha única ponderação construtiva é que não acho que Dr. Moro e outros erraram em votar no Jair no segundo turno, nem quando resolveram, cada qual em seu mister dar qualidade ao Governo, pois nós sabemos o que ocorreu na Itália após a Operação Mãos Limpas. Pelas razões supracitadas, tentamos..Tal como na Itália, aqui Jair negacionista e traidor das promessas de campanha nos fez retroceder, mas ainda podemos sonhar. Basta votarmos melhor em 2022. Eu vou de Moro, Álvaro Dias, Deltan, Carlos Vereza, Janot, Saraiva e outros do mesmo calibre. Abraços e Beijos Fraternos. Prof. Dr. CABRERA.

    Resposta
  • 14 de novembro de 2021 em 20:19
    Permalink

    Excepcional Texto Dra.

    Resposta
  • 15 de novembro de 2021 em 01:45
    Permalink

    Exatamente o que penso a respeito da candidatura de Moro! Não acredito mais em salvador da pátria, acredito apenas em alguém ético e corajoso o suficiente pra lutar contra um exército de corruptos que lideram a política nacional há décadas!

    Resposta
  • 15 de novembro de 2021 em 12:10
    Permalink

    Concordo plenamente. Parabéns e ótimo artigo!

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *