Cabeça vazia….

Um mundo de oportunidades

Boom ciclo diário leitores do Onda Livre.

Como vocês estão? Espero que todos bem, ou pelo menos na construção desse estado tão almejado em todos nós.
Quanto mais chega perto das eleições, mais se acumulam os compromissos e mais achamos que o tempo não vai ser o suficiente, e muitas vezes não é, pode até estar pensando:

“Ah.. Mas isso é desorganização, se preparando antes evitariam isso.”

Não, a corrida eleitoral é uma mutação que não para até o dia das eleições, então não conseguimos adiantar muita coisa, mesmo querendo. Nesse cenário, onde tento ter uma voz ativa, vida profissional, manutenção da casa e manter a saúde, é normal se perder em alguma atividade que empurre outra para frente e acabe desencadeando um efeito dominó, como ocorreu a alguns domingos atrás que passei o dia todo na frente do PC revisando tarefas do meu serviço, tinha planejado só a parte da manhã e fiquei o dia todo, não é algo que me orgulhe, mas é corriqueiro acontecer isso.

Neste contexto, lembrei da minha mãe me falando quando eu era mais jovem:
“Mente vazia Oficina do Diabo”, em inglês vai até um pouco mais longe “Idle Hands Are The Devil’s Tools” traduzindo livremente é “Mãos ociosas são as ferramentas do diabo”, lembrando um pouco mais o trabalho braçal literalmente.

Mas será mesmo? Que mau tão grande reside em não estar ocupado?

Na minha opinião: O pior de todos!
Hoje todos nós temos nosso espaço e ponto de atuação, e se continuarmos obedecendo, a maquina continua a funcionar e todos felizes, correto?
Correto.

Mas se você parar e começar a fazer perguntas, a maquina vai parar de rodar, não por muito tempo não se preocupe, logo terá outra peça no seu lugar, mas e você? Agora seu lugar não está mais disponível e você não tem outra opção além de pensar e como vai pensar.

Vai pensar em todo tempo que utilizou para pagar gastos de outras pessoas, quanto tempo discutiu com pessoas que não tinham nada a lhe oferecer, quantos lugares deixou de conhecer por medo ou por nunca ter oportunidade de visita-los. Esses pensamentos se multiplicam e tomam conta de você.
As reações são as mais diversas: Excitação, Raiva, Ansiedade ou Esperança, da maneira que vejo esse ditado, se focaram na parte ruim da experiência e por isso constantemente se prega que não podemos ficar no ócio.

Mas o outro lado, o desconhecido, aquilo que você precisa parar para conseguir enxergar, que não aparece nos intervalos mas só com dedicação, reflexão e ação, o que na maioria das vezes, muda o mundo.

Por isso, sempre que ouvir que precisar se afastar para avaliar as opções, não ouça quem fala que é preguiça ou covardia, pense que dessa vez, pode estar mudando o mundo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *